Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Geografia e Cultura aplicada no âmbito da Escola Municipal Antônio Bastos de Miranda – BA.
Daniella Souza Cardoso da Silva, Gessivaldo Alves, Ellen Souza da Silva, Emelly Farias dos Santos, Alerandro Miguel Silva de Araújo, Natália Micheli Tavares do Nascimento Silva Mendes, Veridiana de Almeida Moura

Última alteração: 2019-11-10

Resumo


O presente trabalho trata de algumas das atividades realizadas pelo PIBID/GEOGRAFIA/UNIVASF na Escola Municipal Antônio Bastos de Miranda, localizada no povoado de Missão Sahy (Senhor do Bonfim – BA). Para se entender a escola, bem como identificar as principais dificuldades dos alunos e professores no que diz respeito ao processo de ensino aprendizagem da disciplina geografia foi feito um estudo do projeto político pedagógico da escola e foram aplicados questionários com os alunos e a professora de Geografia. Tendo esses dados como subsídio foram contruídos os planos de trabalho a serem executados durante o ano de 2019. A comunidade aonde está inserida a escola possui remanescencia indígena, no entanto, a população desse lugar não se reconhece como descendente desta etnia. Visando estabelecer um melhor aproveitamento dos conteúdos geográficos e a valorização da cultura que vem sendo esquecida e até mesmo marginalizada, foram realizadas algumas atividades com o objetivo de tratar essas questões. Inicialmente foram feitas aulas de campo no próprio povoado de Missão Sahy e oficinas didáticas com os alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental. A finalidade foi incentivar os alunos a conhecerem a origem de sua história e desta forma estimular o pertencimento e auto-reconhecimento aos povos indígenas, que deram origem ao povoado. Somado a isso discutir temas relacionados à Geografia como: origem do povoado, cultura, relevo, coordenadas geográficas, política, economia, entre outros. Na primeira atividade contou-se um pouco da história de como se originou o lugar onde moram, conversou-se ainda com uma das habitantes mais velhas da localidade, que descreveu como era a área na época em que ela chegou. Já na segunda aula de campo foram abordados fatores da geografia física. Foi ainda realizada uma oficina de cartografia no Campus da UNIVASF (Senhor do Bonfim), com as turmas do 6° ano, onde foi utilizado um mapa da América do Sul e um globo terrestre. Os discentes também tiveram acesso aos computadores do laboratório de informática para utilizarem o Google Earth. Com isso eles localizaram o povoado, a escola e suas casas. Com os alunos do 6° ao 8° ano foi feita uma oficina com jogos de tabuleiro trantando de questões relacionadas aos temas relevo, população brasileira e globalização. Com os alunos do 9° ano ocorreram rodas de conversa tendo como tema “sociedade consumista”. Em todas as ações contou-se com o auxílio da coordenadora do PIBID Geografia e da professora supervisora, responsável pela escola campo. Os alunos foram extremamente participativos dando sempre feedback positivo quanto à relevância das tarefas para um melhor aprendizadoo dos temas abordados. Está em andamento a produção de uma feira de jogos didáticos e de um coral, que tem como intuito reaproximar os moradores do povoado de Missão do Sahy com seus laços indígenas, os cantores são os discentes da escola. Todas as atividades mencionadas contribuíram tanto para a aprendizagem dos discentes quanto para a formação dos pibidianos enquanto futuros professores.

Palavras-chave


Indígenas; Geografia; PIBID.