Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
A prática de Monitoria na disciplina Genética Geral
Matheus Fontela Bomfim, Kyria Cilene de Andrade Bortoleti

Última alteração: 2019-11-09

Resumo


Genética Geral é uma disciplina ofertada no segundo semestre do curso de Ciências Biológicas, sendo um componente obrigatório da grade curricular, possuindo uma carga horária de 45 h teóricas. Tal disciplina visa a assimilação dos princípios básicos da hereditariedade, através do estudo das leis de Mendel e suas extensões, assim como discutir as definições elementares da genética de populações, organelar e quantitativa, contextualizando de acordo com os avanços científicos e tecnológicos aplicados a esta área. Considerando a monitoria como um instrumento de apoio pedagógico, este programa buscou o desenvolvimento de estratégias de ensino que facilitasse o processo de ensino-aprendizagem envolvendo os conceitos básicos e aplicados da Genética, resgatando as dificuldades ocorridas em sala de aula e propondo medidas capazes de ameniza-las, atuando assim o monitor como um elo facilitador na transmissão do conhecimento. Neste sentido, durante os semestres 2018.1 e 2018.2, as atividades de monitoria foram realizadas de forma presencial em salas da UNIVASF localizadas no Campus Centro – Petrolina, bem como através de ferramentas tecnológicas (programas de mensagem instantânea e redes sociais), contemplando o maior número de alunos assistidos. Nos estudos, o monitor assessorou o professor na construção de lista de exercícios; conduziu e auxiliou os alunos na resolução das listas de exercícios propostos pelo professor nas monitorias presenciais através do uso de pincel e quadro e/ou empregando vídeos e fotos com audiodescrição mediante as redes sociais. Além destes citados, houve atendimento de forma individual que ocorreram nas bibliotecas da UNIVASF, localizadas no Campus Ciências Agrarias e Campus Centro, para alunos que apresentavam certa timidez ou indisponibilidade de tempo para comparecer nas monitorias agendadas. No período 2018.1, havia 51 alunos matriculados, sendo 21,56% aprovados por média, 33,3% aprovados na prova final, 11,7% reprovados e 33,3% reprovados por falta e/ou desistência. Em média, cerca de 40% dos alunos frequentavam a monitoria. Dentro da parcela dos alunos aprovados, o índice de 65% e 20% frequentou monitoria de forma assídua e regular, respectivamente. Em 2018.2, havia 45 alunos matriculados, sendo 37,7% aprovados por média, 26,6% aprovados na prova final, 6,6% reprovados na prova final e 28,8% reprovados por falta e/ou desistência. Neste período, a média de alunos que frequentavam a monitoria foi de 56%. Entre os aprovados, cerca de 73% frequentavam a monitoria de forma assídua, enquanto 17% frequentavam de forma regular. Comparando-se os semestres 2017.2, 2018.1 e 2018.2, notou-se que a busca pelas atividades de monitoria vem aumentando, fato que pode estar relacionado ao aumento do índice de aprovação na disciplina, por média e após avaliação final, bem como a diminuição do número de desistentes. Assim, a monitoria deve ser considerada uma atividade indispensável para a diminuição de obstáculos, atrelado ao aumento no coeficiente de rendimento escolar, promovendo de forma acessória, contudo, provida de mérito, uma relação interpessoal.

 


Palavras-chave


Ensino da hereditariedade; Processo ensino-aprendizagem; Prática docente