Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Análise dos métodos de previsão da demanda com base nos dados históricos das exportações de frutas da região de Petrolina-Juazeiro
MARCELA GABRIELA FOLY SANTOS, ANGELO ANTÔNIO MACEDO LEITE

Última alteração: 2019-11-12

Resumo


O Vale do São Francisco destaca-se no cenário nacional como maior polo fruticultor e também exportador de mangas do País, estando o Brasil entre os países com capacidade de produzir mangas o ano inteiro. Esta posição, exige permanente atenção a uma série de fatores relacionados ao planejamento estratégico das fazendas, dentre eles, a previsão assertiva da demanda, na qual possibilita planejar as safras, reduzindo desperdícios e os custos desnecessários de produção, auxiliando, assim, a tomada de decisão. Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo analisar os métodos de previsão de demanda, constantes na literatura, de modo a identificar o que melhor representa o comportamento dos dados históricos de exportação de mangas na região de Petrolina e Juazeiro, no período de 2008 a 2017, e projete as previsões com os menores erros possíveis. Para tanto, foram coletados inicialmente dados do sistema Comexstat, disponíveis no site do Ministério da Indústria e Comércio Exterior e Serviços (MDIC), tais dados, foram submetidos aos métodos de previsão de demanda, Média Móvel Simples, Média Móvel Ponderada, Regressão Linear simples e Suavização Exponencial de 1ª ordem. Devido principalmente ao grande valor do Erro Médio Absoluto (MAD), concluiu-se que tais métodos não respondem bem a dados cuja variabilidade e sazonalidade estão presentes, apontando fragilidades, inclusive, quando da avaliação dos erros de forma isolada, como ocorreu no modelo de Regressão Linear simples, cujo MAD foi 2049,032, que aparentemente era excelente para as respostas buscadas, mas quando confrontado com o MAPE e MSE, notava-se uma discrepância considerável entre os dados. Como forma de confrontar os dados, e expandir o horizonte deste estudo, os dados foram testados no software Crystal Ball®, em que, aprofunda-se tanto nos métodos quanto na formação de um resultado ótimo para que o usuário obtenha dados confiáveis. O software realiza as combinações necessárias entre os modelos e traz como resultado àquele método que apresenta, dentre os erros, o que gera menor impacto nas previsões futuras. Para além do período de estudo, foi utilizado o ano de 2018 para verificar se as previsões feitas pelos métodos de fato acompanhava os números reais, e isso foi confirmado para o modelo indicado pelo software, que indicou o SARIMA(1,0,1)(1,0,2), com um MAD de 2.120,17, porém com MAPE e MSE em níveis mais baixos. O que se conclui deste estudo é que apenas os métodos estudados na academia não são suficientes para realização de uma previsão confiável e que, de fato, gere resultados efetivos, principalmente na presença de sazonalidade. A melhor opção é testar todos, quanto sejam possíveis, fazer as devidas comparações levando em conta todos os indicadores gerados a partir das análises, considerar os dados qualitativos que impactem na demanda e aí sim, fazer opção pelo método mais adequado. Outro fator relevante é entender que o modelo apontado, SARIMA, devido ao dinamismo dos dados, deve ser constantemente monitorado, pois seus resultados dependem das oscilações ocorridas no mercado nacional e internacional, pode deixar de ser o melhor para realidade das exportações de manga.


Palavras-chave


Previsão de Demanda, Planejamento Estratégico, Manga, Exportação, Vale do São Francisco.