Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), III Congrefor & III Simpósio de Residências em Saúde - ISBN 978-85-60382-68-2

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO EM SAÚDE ACERCA DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE: RELATO DE EXPERIÊNCIA
Joice Fonseca Costa, Nêmora Lígia de Sousa Santana, Midiã Gomes da Silva Rêgo, Tâmara Silva de Lucena, Rejane Cristiany Lins de França Pereira, Stella Vasconcelos Bezerra, Lais Caroline Martins Farias, Andréa Farias Patriota, Emanuely Mabrine Ferreira Costa, Khesia Kelly Cardoso Mattos

Última alteração: 2015-11-05

Resumo


O resíduo de serviço de saúde é resultante de atividades exercidas por estabelecimento gerador que, por suas características, necessitam de processos diferenciados no manejo, exigindo ou não, tratamento prévio para a disposição final. Sabe-se que o gerenciamento correto desses resíduos é importante para garantir a qualidade da saúde coletiva e a preservação do meio ambiente. Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo descrever a vivência de enfermeiros, que atuam na educação continuada de um hospital público, frente ao conhecimento de residentes de enfermagem acerca do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Trata-se de um relato de experiência, realizado no mês de julho de 2015, em um serviço pernambucano de referência em gestação de alto risco. Foi realizada uma dinâmica individual que abordou a temática “Segregação do lixo hospitalar”, da qual participaram nove residentes de enfermagem, sendo sete de Saúde da Mulher e dois de Saúde da Criança, todos do sexo feminino e cursando o primeiro ano de residência. A dinâmica ocorreu em uma sala reservada nas dependências do hospital, na qual, estavam dispostas em uma mesa, cinco caixinhas com a seguinte identificação sucessiva: soro (plástico), resíduo infectante, resíduo perfurocortante, resíduo comum e resíduo químico. Cada residente recebeu papéis contendo o nome de 34 resíduos encontrados em ambiente hospitalar. Em seguida, foi estipulado um tempo de trinta minutos para que elas colocassem os papéis com o nome dos resíduos na caixinha correspondente. Ao final, foram mensurados os erros e acertos, e discutido com cada residente sobre o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. A dinâmica trouxe como resultado que, todas as residentes tiveram mais de 50% de acertos, tendo como média 29, sendo que apenas duas conseguiram atingir 100%. Dentre os resíduos com maiores acertos estiveram os resíduos infectantes (35%), seguido dos resíduos perfurocortantes (24%) e resíduos comuns (15%). Observou-se que, apesar das residentes estarem cursando o primeiro ano de residência, elas demonstraram ter um conhecimento satisfatório acerca do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, especialmente da segregação do lixo hospitalar. Sendo assim, concluiu-se que, essa experiência vivenciada pelos enfermeiros, reforça a importância da educação em saúde para o treinamento das esquipes sobre esse conjunto de atividades técnicas e administrativas aplicáveis ao manuseio de resíduos de serviços de saúde, desde a sua segregação até a sua disposição final.


Palavras-chave


Educação em saúde; Gerenciamento de resíduos; Resíduos de serviços de saúde

Texto completo: PDF