Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
AMBIENTE LIMPO NÃO É O QUE MAIS SE LIMPA E SIM O QUE MENOS SUJA
Dayane Silva Gomes, Jasson de Oliveira Ferreira, Gisele Soares Lemos Shaw

Última alteração: 2019-11-18

Resumo


As feiras de ciências são eventos culturais, sociais e científicos que devem buscar a valorização e a troca de conhecimento por parte dos alunos e dos demais visitantes. Nestes eventos, o aluno deve ser protagonista, buscando conhecimento através de diversos recursos: pesquisas bibliográficas, pesquisas de campo, produção de materiais a serem expostos e participando efetivamente de todo o processo. Assim, foi realizado um projeto de Feira de ciências com objetivo de auxiliar os alunos participantes no conhecimento de atitudes ambientalmente corretas em relação ao descarte do lixo, reconhecendo algumas consequências que tal ato podem causar ao meio ambiente. O projeto foi desenvolvido em duas semanas consecutivas no âmbito das aulas de ciências, com uma turma de sexto ano, do ensino fundamental, de uma escola pública localizada na zona rural do município de Campo Formoso, Bahia. A turma de 30 alunos, foi dividida em cinco grupos, sendo que cada grupo ficou com um tema relativo ao lixo e desenvolveu um tipo de atividade. O grupo 1, fez uma exposição fotográfica de imagens de lixo descartado no local incorreto na comunidade onde vivem. Além disso, esses estudantes trataram das consequências desse descarte e confeccionaram uma maquete de um espaço poluído e um espaço limpo. O grupo 2, confeccionou lixeiras com caixas de papelão e TNT para coleta seletiva de lixo, explicou o que é coleta seletiva e que tipo de lixo deve ser colocado em cada cor. O grupo 3, fez uma pesquisa de campo na comunidade para saber o destino do óleo de cozinha usado e produziu sabão para reciclar, falou sobre a importância de reciclar o óleo e as consequências do descarte incorreto do mesmo, tanto na pia quanto no solo ou na água. O grupo 4, produziu modelos didáticos com materiais reciclados, que podem ser utilizados pelos professores em alternativa a falta de recurso e de laboratórios nas escolas públicas. O grupo 5 confeccionou artesanatos com materiais que iriam para o lixo, falaram sobre reciclagem, e sua importância para o meio ambiente e importância econômica, como fonte de renda para diversas famílias. Para a confecção e as pesquisas de campo os alunos foram à escola no horário oposto, um grupo em cada dia. Os resultados foram bastante satisfatórios, visto que os alunos participaram efetivamente de todas as atividades propostas, demonstraram interesse e entusiasmo no momento da produção dos materiais, bem como no dia da feira de ciências, onde demonstraram compromisso com suas apresentações e conhecimento sobre atitudes ambientalmente corretas em relação ao descarte do lixo. A avaliação foi contínua e processual, levando em consideração os conteúdos atitudinais, procedimentais e conceituais. A partir dessas atividades é notável que os alunos carecem de uma educação onde eles sejam protagonistas do seu conhecimento, possam adquirir conhecimentos acerca do meio ambiente e de como devemos agir em relação ao mesmo. Também é preciso pensar em atividades que desenvolvam atitudes positivas frente ao ambiente em que vivem.

 


Palavras-chave


Feira de ciências; Lixo; Meio Ambiente.