Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Atividades Geodidáticas como auxílio no ensino de Geografia no Colégio Teixeira de Freitas em Senhor do Bonfim-BA
Ariel Miranda, Ana Carla Oliveira, Eleneuma Fernandes, Emerson da silva Santos, Jaíne de Jesus Amorim, Maria do Perpétuo Socorro, Natália Micheli Tavares do Nascimento Silva Mendes, Ulisses Bonfim da Rocha de Souza

Última alteração: 2019-11-10

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo apresentar as atividades desenvolvidas pelo PIBID/GEOGRAFIA/UNIVASF, realizadas com os alunos do ensino médio do Colégio Teixeira de Freitas, na cidade de Senhor do Bonfim (BA).  Foram tratados com os discentes os conteúdos apontados por eles e pelos professores como os de maior dificuldade no processo de ensino aprendizagem. Para isso foram utilizadas metodologias didático-pedagógicas dinâmicas, como o uso de jogos e a produção de objetos relacionados aos temas propostos. Estes foram escolhidos mediante análise do Projeto Político Pedagógico da escola e entrevistas realizadas com os professores e alunos. Isso para se ter subsídios para a elaboração do plano de ação na escola supracitada. A primeira ação foi à construção de um relógio do sol, onde os alunos se envolveram em todo o processo de elaboração do instrumento. O objetivo desse trabalho foi de que os alunos reforçassem os seus conhecimentos em cartografia a partir da experiência. Além de discutir e aprofundar conceitos como: fuso horário, latitude e longitude, orientação a partir dos pontos cardeais, movimento de rotação e movimento aparente do sol. Para a confecção do relógio do sol os alunos foram divididos em grupos e receberam os materiais necessários para a produção do objeto, como: tesoura, lápis, papel panamá, transferidor de 180° (lembrando a eles que apenas metade do dia é iluminada pelo sol), e hidrocor para deixar os relógios bem coloridos. A cartografia é um dos conteúdos da geografia que gera maior dúvida entre os estudantes, segundo as entrevistas realizadas e é de grande relevância encontrar maneiras que facilitem a compreensão dos alunos a respeito deste tema. Outra atividade realizada foi o jogo de dominó, abordando assuntos da geografia humana como: desenvolvimento humano e produção de energia. Geralmente esses temas – principalmente entre os jovens – é visto como entediante, no entanto, a aplicação do jogo se mostrou bastante eficaz. Os estudantes se mostraram curiosos, estimulados a responder corretamente as perguntas e interagiram positivamente entre eles. Foi realizado também com os alunos um geobingo, com a temática: meio ambiente e sustentabilidade. Esta atividade foi executada no auditório da UNIVASF (Senhor do Bonfim). Aproveitou-se o momento para apresentar a universidade de uma forma geral aos estudantes. Foram abordados os temas: biomas, hidrografia, fauna e flora, clima e preservação ambiental, por meio do uso de slides com imagens didáticas e exposição oral. O conteúdo foi trabalhado buscando usar uma linguagem jovem de modo a facilitar a participação dos estudantes. Ao final foram entregue as cartelas do geobingo com perguntas relacionadas às informações repassadas, onde quem acertasse todas as perguntas ganharia um prêmio simbólico. Notou-se que é possível aliar como ferramenta de ensino, atividades lúdicas que fogem do tradicional sem prejudicar a qualidade deste. Os jogos foram bastante eficazes no que se refere à fixação do conteúdo, estimulando a criatividade e aproximando os alunos em suas relações sociais e de cooperação com os colegas já que essas atividades são em sua maioria realizadas em grupos.

 


Palavras-chave


Ensino; Geografia; PIBID