Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
FEIRA DE CIÊNCIAS COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM: Relato de experiência
CARINA VIEIRA PEREIRA, GEANE SOARES DA SILVA BORGES, ALINI DE CASTRO LIMA, LORENA EMANUELLE DA SILVA SANTOS MENEZES

Última alteração: 2019-11-11

Resumo


A realização de feiras de ciências na educação básica tem se mostrado uma ferramenta metodológica importante para desenvolver novas competências. Essas atividades contribuem para o aumento do potencial criativo, o desenvolvimento cognitivo e a construção da autonomia desses alunos, além de intensificarem as relações sociais por meio da apresentação pública (SANTOS, 2012). Pensando nisso, licenciandos em Ciências da Natureza do Programa Residência Pedagógica da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), organizaram uma feira de ciências em uma escola da rede pública do município de Senhor do Bonfim, Bahia, tendo em vista a relevância desse tipo de atividade na construção do conhecimento. O projeto teve como objetivo promover um aprendizado significativo de estudantes do ensino fundamental, estimulando sua criatividade através do desenvolvimento de atividades a serem divulgadas para a comunidade em uma feira de ciências. A preparação para o evento aconteceu durante os meses de agosto e setembro do ano de 2019 e sua realização ocorreu em outubro do mesmo ano. Inicialmente, foram realizadas reuniões pelos residentes e preceptora para discutir quais temas seriam abordados. Com as temáticas definidas, os residentes organizaram os alunos em equipes por subtema, explicando como seria o processo de organização e preparação para o evento, visto que, a maioria dos alunos ainda não tinham participado de nenhuma atividade semelhante. Foram ministradas aulas dialógicas sobre o conteúdo de cada equipe, tendo em vista a necessidade de compreensão do conteúdo para posterior elaboração do material a ser apresentado. A instituição possui 10 turmas dos anos finais do ensino fundamental e todas participaram do evento. No entanto, os dados apresentados nesse trabalho se referem as contribuições da feira para três turmas, 7º Ano, 8º Ano A e B, abordando respectivamente os seguintes temas: O planeta por dentro e por fora, Alimentação e Eletricidade. Para exposição e apresentação os alunos produziram diferentes trabalhos como jogos, maquetes, quebra-cabeças, experiências e outros. Durante a elaboração dos trabalhos, percebeu-se desinteresse de alguns alunos pelas atividades desenvolvidas, pois encontros foram marcados no horário oposto ao das aulas, mas nem todos compareceram. Esta situação trouxe insegurança aos residentes, no entanto, o desejo de proporcionar uma atividade diferenciada e fazer com que os estudantes vivenciassem a experiência superou todas as dificuldades e frustrações, como consequência, a maioria dos alunos estiveram presentes no evento. A desenvoltura e dedicação dos estudantes durante a exposição foi satisfatória. Comprometidos e responsáveis, demonstraram que haviam estudado e compreendido os seus respectivos temas. Alguns se mostraram tímidos durante a divulgação dos trabalhos e outros bastante espontâneos, mas todos receberam os visitantes com atenção. Foram recepcionadas outras instituições de ensino, pessoas da comunidade e uma equipe de representantes da Secretaria Municipal de Educação (SEMED). Tal projeto evidenciou a necessidade da inclusão desse tipo de atividade nos calendários escolares, pois o planejamento, elaboração e apresentação de trabalhos desenvolvidos em feiras de ciências tornam o aprendizado mais significativo e relaciona conhecimentos científicos com os conhecimentos cotidianos.



Palavras-chave


Divulgação Científica; Ensino de Ciências; Estratégias de Ensino; Residência Pedagógica.