Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
EFEITO LARVICIDA DE EXTRATOS VEGETAIS (Annona squamosa, Annona vepretorum, Leonotis nepetifolia e Cnidoscolus quercifolius) SOBRE LARVAS DE Aedes aegypti (CEPA ROCKEFELLER)
Raquel da Silva Bonfim, Olga Souza Abel Moura, Marina Tito Pereira Rocha, Carlos Henrique Araújo Dias, Marlos Gomes Martins

Última alteração: 2019-11-13

Resumo


O controle do Aedes aegypti representa um desafio ainda mais acentuado para países em desenvolvimento. Problemas, como a má infraestrutura de cidades, coleta de lixo inadequada e abastecimento de água irregular dificultam ainda mais esse processo. O A. aegypti é o vetor das quatro mais importantes arboviroses: dengue, febre amarela, Chicungunya e Zica, por isso, é ampla a utilização de inseticidas sintéticos, que selecionam os mosquitos mais resistentes, causam desequilíbrios biológicos, são caros e ocasionam prejuízos para a saúde humana e animal. Em razão desta problemática torna-se evidente a necessidade de métodos alternativos e com menor impacto ambiental para o controle do mosquito. Existem diversos estudos que comprovam a eficácia de extratos vegetais para o controle de vetores por apresentarem amplo espectro de atividade alvo específico. O presente trabalho teve como objetivo verificar a atividade larvicida de extratos obtidos das espécies Annona squamosa, Annona vepretorum, Leonotis nepetifolia e Cnidoscolus quercifolius sobre larvas do mosquito Aedes aegypti (Cepa Rockefeller). Para a realização do bioensaio foi utilizado 730 ovos da cepa Rockefeller, colônia autônoma de mosquitos da espécie Aedes aegypti utilizada para estudos laboratoriais. A cepa foi cedida pelo laboratório de Entomologia Médica, da Universidade Federal do Vale do São Francisco. Os extratos utilizados foram cedidos pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas de Plantas Medicinais (NEPLAME). Após a eclosão das larvas, elas foram alimentadas com ração de répteis aquáticos até chegarem à fase de L3. Inicialmente foi feita uma triagem utilizando 230 larvas L3 separadas em 23 lotes de 10 indivíduos cada, nela, os extratos foram testados cada um em triplicata, e aqueles que apresentaram 50% de mortalidade foram selecionados para o teste pós-triagem, e posteriormente testados nas concentrações de 1mg/ml, 0,5mg/ml, 0,25mg/ml e 0,125mg/ml. Os extratos Annona squamosa (extratos EHB folha, EMB p.aérea, EHB p.aérea) e Annona vepretorum (extrato AV-HEX) apresentaram mortalidade acima de 50% após 48h da aplicação. Os extratos das espécies Cnidoscolus quercifolius (EEB folha), Leonotis nepetifolia (FC folha) e Annona vepretorum (AV-EEB folha) apresentaram mortalidade abaixo de 50%. Diante os resultados apresentados foi possível concluir que o extrato da espécie Annona vepretorum possui significativo potencial larvicida, sendo possível a execução de mais estudos para desenvolvimento de produtos alternativos aos inseticidas sintéticos para combate do Aedes aegypti.


Palavras-chave


Fitolarvicida; Cepa Rockefeller; Controle vetorial.