Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Ensinando sobre pediculose para crianças do ensino fundamental: um relato de caso
Brunara Evely de Araujo Lima, Rogério do Nascimento Oliveira, Angélica Barbosa Jericó, Naine Nascimento Nunes, Ana Luiza Oliveira Barbosa, Kecia Mayara Galvão de Araújo, Bruna Cristina Barbosa, René Geraldo Cordeiro Silva Junior

Última alteração: 2019-11-21

Resumo


Introdução: Pediculose é a infestação por piolhos, nome popular do parasita Pediculus humanus. São insetos pequenos, sem asas, que se alimentam de sangue, preferem ambientes quentes, escuros, úmidos e depositam seus ovos próximos às raízes dos fios de cabelo. A transmissão ocorre pelo contato direto ou pelo uso de roupas ou acessórios de pessoas contaminadas. Crianças infestadas podem apresentar baixo desempenho escolar por dificuldade de concentração e em caso de infestação severa, podem desenvolver anemia. É preciso envolver pais, professores e profissionais de saúde para ações coletivas de prevenção e tratamento. Objetivos: Aplicar estratégias multidisciplinares para, a partir do conhecimento teórico, promover a prevenção e controle da pediculose na comunidade escolar. Metodologia: A ação educativa ocorreu em 09 de março de 2019, na Universidade Federal do Vale do São Francisco - UNIVASF, com a presença de 29 alunos do quarto ano do ensino fundamental da Escola Municipal Marechal Mascarenhas de Morais, localizada na cidade de Petrolina, estado de Pernambuco. O tema foi inicialmente abordado com a utilização de apresentação gráfica no programa Microsoft PowerPoint. Em seguida, foi apresentado um miniteatro para fixar o entendimento de forma lúdica. Posteriormente, foi realizada uma brincadeira com o objetivo de permitir a interação com as crianças. Foram realizadas perguntas sobre pediculose e como forma de incentivo foram oferecidos pirulitos para aqueles que responderam às perguntas. Foram coletadas informações, através de questionário, sobre faixa etária, número de meninos e meninas presentes e sobre a importância da ação realizada. Resultados: Estiveram presentes 29 alunos, sendo 15 meninas e 14 meninos, com idades entre oito e dez anos. O presente trabalho revelou que muitos tinham ideias errôneas em relação à transmissão, bem como falta de conhecimento sobre o que seria pediculose, pensando tratar-se de doença que acometia o pé. A experiência permitiu observar que o uso de ferramentas multidisciplinares como o miniteatro promoveu um ambiente de tranquilidade para a discussão do tema, permitindo a interação das crianças em um espaço de aprendizagem sobre os sintomas, tratamentos e prevenção da doença. Ao serem questionados se consideraram importante a realização da ação educativa, 100% das crianças responderam que sim. Percebeu-se pelas respostas positivas, que a atividade foi interessante para alunos e professores aumentarem seu conhecimento sobre a pediculose, destacando-se a importância das medidas profiláticas. Conclusões: Ações utilizando metodologias lúdicas como brincadeiras, teatros, músicas e jogos são imprescindíveis para o aprendizado das crianças, uma vez que estes métodos despertam um interesse maior acerca dos temas abordados.

aninhaluiza1993@gmail.com

Palavras-chave


Piolho; Prevenção; Ação educativa