Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
A HORTA ESCOLAR COMO MEDIADOR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL
MARIA ROBERTA RODRIGUES DE SOUZA, Bruno da Silva Campos, Hysla Mirian Santos de Miranda, WESLLEY DARLYSON SILVA, ELIANA Pereira da Silva Monteiro, Anderson Camatari Vilas Boas

Última alteração: 2019-11-23

Resumo


As hortas se caracterizam como um espaço educativo que permite promover vivências, bem como transformar, de múltiplas formas, os atores e ambiente ao entorno. Segundo Rocha (2009) no Brasil, a horta vem sendo utilizada como instrumento pedagógico nas escolas de Ensino Fundamental, nas disciplinas de Ciências, como uma fonte de alimentação saudável, bem como temática da educação ambiental, atuando como um ponto focal de diálogo comunitário, fortalecendo as parcerias, a elaboração de planejamento cooperativo, o crescimento e a partilha entre os envolvidos. Além de ser uma estratégia para desenvolver a política alimentar, desenvolvendo habilidades profissionais na agricultura, ciência e gestão de recursos naturais. A pesquisa intitulada “A horta escolar como mediador da educação ambiental”, preconiza uma análise sobre o uso das hortas como instrumentos atuantes para o desenvolvimento da educação ambiental em duas turmas de nono ano na Escola Municipal Austricliano Carvalho, localizada no município de Senhor do Bonfim- BA. A horta foi desenvolvida a partir de um projeto criado pelos discentes que fazem Programa Residência Pedagógica do curso de Ciências da Natureza, da Universidade Federal do Vale do São Francisco- UNIVASF campus Senhor do Bonfim- BA. Como objetivo geral, buscou-se desenvolver iniciativas em Educação Ambiental utilizando como ferramenta a horta pedagógica e como objetivos específicos: estimular bons hábitos alimentares e desenvolver a observação como meio para levantar hipóteses e solucionar problemas. Deu-se início ao projeto (plantio de coentro, alface, cenoura, melancia e couve-flor) no dia 22/05/2019, sua implantação se deu com o auxílio de um agricultor familiar de um assentamento da região para que os alunos conhecessem as técnicas de plantio, bem como se dá e os cuidados com a horta. É válido salientar que durante a atividade foram discutidas questões como educação ambiental, recursos hídricos e solo. Após a realização do plantio, mediante observação das atividades e contínuo cuidado com a horta, se pode notar que os discentes colocaram em prática não só os ensinamentos do agricultor familiar, como também desenvolveram técnicas de irrigação para manejo dos recursos hídricos, sensibilização e conscientização sobre o uso destes recursos no semiárido, além de buscarem alternativas naturais para o combate a pragas, desenvolvendo inseticidas naturais a base de nim (Azadirachta indica) e arruda (Ruta graveolens). Desse modo, notou-se que as hortas atuam de modo significativo na formação de sujeitos críticos em relação a preservação do meio que o cerca, pois permitiu que os discentes buscassem desenvolver as atividades junto a horta por meio de um modelo ambiental sustentável: uso de recursos hídricos de modo consciente, utilização de inseticidas naturais e utilização de técnicas de cultivos voltadas para conservação do meio ambiente.

 

 

 


Palavras-chave


Educação Ambiental; Horta; Ensino e aprendizagem.