Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
[Tec-idoso]: utilização de tecnologia como ferramenta de inclusão digital e de apoio psicossocial ao idoso.
Inara Suelane Pontes Nogueira, Marcos Marinho Lopes, Renata Maria da Silva, Victor Rayan de Freitas Félix, Gemima Caline Freire da Siva Melo, Marina Ferraz Cordeiro

Última alteração: 2019-11-18

Resumo


Está previsto no Estatuto do Idoso a inclusão de ações que viabilizem a participação, ocupação e convívio do idoso com outras gerações. Nesse contexto, nota-se que a população idosa vive conflitos e desafios, pois muitas vezes é estereotipada e discriminada por não dominar o uso de ferramentas tecnológicas. Dessa forma, é crescente as tentativas de inserção desta população no âmbito da tecnologia, a fim de proporciona-lhes a inclusão social fomentando a liberdade e melhoria das condições psicossociais.

O presente projeto objetiva realizar ações que visem a inclusão digital de idosos, através do uso de ferramentas tecnológicas e metodologias ativas de ensino-aprendizagem, com ênfase no acompanhamento do estado psicossocial da população em questão.

Através de parceria entre o TEC-IDOSO e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEDES) da cidade de Paulo Afonso, foram encaminhados 60 idosos, alfabetizados, dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), sendo estes divididos em 3 turmas contendo 20 alunos. São realizadas 5 atividades por turma, sendo cada uma  subdividida em 2 etapas: a primeira consiste em uma abordagem teórica-prática com metodologias ativas (aplicação de conhecimento prévios, Team Based Learning, aula invertida) e a segunda consiste em monitoria personalizada dirigida pelos extensionistas de acordo com as demandas individuais de cada idoso. As aulas acontecem no laboratório de informática do campus Paulo Afonso e nas salas de tutoria.

Os idosos se mostraram empolgados desde o primeiro contato após exposição do projeto para a comunidade. Nos encontros subsequentes, os idosos destacam a paciência e dedicação dos extensionistas, ressaltando que poucos presenciam o mesmo com seus familiares. Nesse sentido, o ganho de visibilidade e importância do papel da UNIVASF na comunidade tornam-se cada vez mais nítido para os participantes. Inicialmente com 5 participantes, a adesão de mais 20 voluntários, dentre esses, estudantes da Faculdade Sete de Setembro, ao longo das ações foi um ganho positivo, pois possibilitou que houvesse um atendimento individualizado para cada idoso, assim como demonstrando a importância e o aspecto interdisciplinar do projeto. Além disso, observa-se a troca de experiência entre extensionista-idoso o que contribui para o crescimento do discente no exercício do acolhimento e escuta qualificada.

É perceptível o impacto do acolhimento entre os participantes do projeto nesse processo de inclusão digital. Nesse sentido, o TEC-IDOSO vem em busca de integrar e desafiar o idoso quanto ao uso de tecnologia no cotidiano como apoio psicossocial além de estabelecer, em contrapartida, desenvolvimento de habilidades essenciais de comunicação para os estudantes que participam do projeto, como a atenção e interação interpessoal.


Palavras-chave


Inclusão Digital; Idoso; Metodologia Ativa.