Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
TRÍADE FAMÍLIA-ESCOLA-ESPECIALISTAS E O DESENVOLVIMENTO DA PESSOA AUTISTA: ALGUMAS CONTRIBUIÇÕES
Gisele Soares Lemos Shaw, Geraldo Soares da Silva Junior

Última alteração: 2019-11-22

Resumo


Apesar de os estudos sobre autismo terem sido desenvolvidos desde a metade do século XX por meio das pesquisas de Leo Kanner, em 1943, somente em fins desse século houve um aprofundamento na temática, identificando, inclusive a importância da família, escola e terapias para o bom desenvolvimento do autista (ASSUMPÇÃO JUNIOR; KUCZYNSKI, 2015). Ainda que dados atualizados sobre autismo estejam prescritos em documentos oficiais, na Classificação Internacional de Doenças 10 (CID-10), tratado como Transtorno Global de Desenvolvimento e no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais V (DSM-V), intitulado de Transtorno do Espectro Autista (TEA), ainda há a incompreensão da condição por grande parte da sociedade (MINATEL; MATSUKURA, 2015). Em decorrência dessa constatação, o projeto de extensão Tríade família-escola-especialistas e o desenvolvimento da pessoa autista foi criado tendo em vista minimizar o preconceito acerca da pessoa autista pela disseminação de conhecimentos sobre o transtorno. Por meio desse projeto, conhecimentos sobre TEA tem sido difundidos pelo desenvolvimento de palestras, minicurso, oficinas pedagógicas e por vídeos divulgados por meio do canal Gi Shaw, disponível no site do You Tube (www.youtube.com.br/gishaw). Como resultados parciais da proposta, foram realizadas seis palestras (três no município de Senhor do Bonfim e uma no município de Campos Formoso, Bahia, uma no município de Curitiba, Paraná e outra no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul) , um minicurso (ocorrido na Universidade do Estado da Bahia, Senhor do Bonfim), duas oficinas pedagógicas (realizadas nos campus de Senhor do Bonfim e de Juazeiro da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Bahia) e publicados 54 vídeos sobre autismo no canal. Além disso, foi escrito um capítulo de livro analisando as contribuições da oficina ministrada e outro está sendo escrito sobre os aportes oferecidos pela palestra ministrada em Curitiba. Entre julho de 2018 e outubro de 2019 foram computadas 13,5 mil visualizações nos vídeos do canal, tendo a inscrição de 508 pessoas, sendo estimado tempo de exibição de 47 mil minutos (aferidos em 24/10/2019). No capítulo de livro intitulado “Os sentidos do autismo no ensino superior: contribuições da oficina pedagógica bate papo sobre autismo”, que aguarda publicação,  considerou-se que a oficina pedagógica auxiliou 23 participantes a adquirirem conhecimentos sobre TEA, especialmente quanto à definição do transtorno, o conhecimento de características de pessoas com TEA, acerca do processo de inclusão escolar de pessoas com TEA em classes regulares de ensino, sobre tratamento e dificuldades de pessoas autistas e de seus familiares. É preciso prosseguir com as ações extensionistas, de modo a disseminar ainda mais compreensões não simplistas de TEA e, desse modo, auxiliar na inclusão social de pessoas autistas.

 

ASSUMPÇÃO JÚNIOR, Francisco Batista; KUCZYNSKI, Evelyn. Autismo infantil: novas tendências e perspectivas. São Paulo: Editora Atheneu, 2015.

MINATEL, Martha Morais; MATSUKURA, Thelma Simões. Familiares de crianças e adolescentes com autismo: percepções do contexto escolar. Revista Educação Especial, Santa Maria, 28, (52), maio/ago, 2015.


Palavras-chave


Autismo; Inclusão social; Transtorno do espectro autista.