Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Programa de Monitoria em Biologia Molecular e Genética
Lílian Liciane Oliveira Silva, Kyria Cilene de Andrade Bortoleti, Gisele Veneroni Gouveia

Última alteração: 2019-11-06

Resumo


A monitoria compreende um instrumento para melhoria do ensino (graduação) mediante o estabelecimento de novas práticas e experiências pedagógicas, fortalecendo a articulação entre a teoria e a prática. Biologia Molecular e Genética (BMG) é um componente obrigatório da grade curricular do Curso de Ciências Farmacêuticas, ofertada no segundo semestre, com uma carga horária de 60 h subdividida igualitariamente em aulas teóricas e práticas. O ensino desta disciplina visa apresentar os conceitos básicos e aplicados da BMG, abordando conteúdos relacionados a estrutura dos ácidos nucleicos, dogma central da biologia molecular, mutações e expressão gênica, padrões de heranças genéticas, doenças genéticas humanas, citogenética humana, aplicação das técnicas moleculares e citogenéticas. Tais princípios envolvem conceitos abstratos, dificultando a integração dos conhecimentos científicos com o cotidiano, ressaltando a importância de estratégias de ensino precisas e dinâmicas que facilitem o processo de aprendizagem, respaldando a importância da monitoria. Neste sentido, o programa de monitoria de BMG apoiou os docentes nos semestres 2017.1 e 2017.2, visando um processo de conhecimento bilateral e dinâmico, através da colaboração dos monitores com os professores no desenvolvimento das aulas, assim como mediante sua atuação como um facilitador na relação professor/aluno. Nas atividades teóricas, por meios digitais e encontros presenciais, a monitoria consistiu no assessoramento aos alunos quanto à resolução dos exercícios; na elaboração de resumos didáticos referentes aos assuntos ministrados em sala; na realização de plantões de dúvidas; em revisões para as avaliações com a aplicação de dinâmicas e exercícios de fixação, as quais foram agendadas em diferentes dias e horários com o intuito de atender o maior número de discentes. Em termos de aulas práticas, houve um acompanhamento semanal, fornecendo suporte técnico aos professores responsáveis, o qual envolveu desde a atualização de roteiros à condução de atividades experimentais. As atividades previstas foram realizadas com êxito. O número de 31 e 27 estudantes cursaram a disciplina de BMG nos períodos 2017.1 e 2017.2, respectivamente, havendo uma procura média de 56% (2017.1) e 40% (2017.2) pelas atividades de monitoria ao longo de todo o semestre. Foi notável um aumento nessa demanda, cerca de 82% (2017.1) e 63% (2017.2), de acordo com a participação dos discentes nas aulas de revisão anterior as provas. Durante as aulas práticas, todos os alunos foram atendidos em ambos os semestres. Em termos de aprovação, em 2017.1, cerca de 97% discentes foram aprovados, sendo o número de 24 alunos aprovados por média e seis aprovados na avaliação final. Apenas uma reprovação foi notada. Dentre os alunos que participaram da monitoria, neste semestre, apenas cinco foram para avaliação final, sendo todos aprovados. Em 2017.2, todos alunos matriculados foram aprovados, sendo 23 por média (85%) e quatro através da prova final (15%), sendo três destes assistidos pela monitoria. Assim, o programa de monitoria mostrou-se satisfatório, contribuindo para uma melhora no processo ensino-aprendizagem durante a disciplina, além de possibilitar ao aluno monitor um aumento do conhecimento acerca da área, permitindo uma experiência importante voltada para atividades pedagógicas que exigiam responsabilidade e capacidade de retransmissão de conteúdo.


Palavras-chave


Genética; Processo ensino-aprendizagem; Prática docente