Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
O uso do Teste Rápido Imunocromatográfico (DDP), PCR e amostras de swab conjuntival para o diagnóstico da Leishmaniose Visceral em Cães do CCZ de Petrolina, PE
Micaely Barbosa de Oliveira Silva, Gabrielle Larissa da Silva Lucas, Anna Maria da Cruz Ferreira Evaristo, Mauricio Claudio Horta

Última alteração: 2019-11-11

Resumo


A leishmaniose visceral (Leishmania infantum) ou calazar como é popularmente conhecida, é uma zoonose que acomete diversos mamíferos, tendo os carnívoros domésticos o principal reservatório em ambiente urbano. Sua transmissão ocorre pela picada de fêmeas de flebotomíneos da espécie Lutzomyia longipalpis, conhecidas popularmente como mosquito palha ou birigui. Nos últimos anos vem sendo observado no município de Petrolina/PE um aumento no número de casos humanos e caninos para Leishmaniose Visceral (LV), especialmente em áreas urbanas, sendo observado um número crescente de cães encaminhados e/ou capturados do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), indicando a persistência da infecção na cidade de Petrolina/PE, caracterizando uma doença relevante e um problema de saúde pública. O presente trabalho objetivou avaliar a eficácia do swab conjuntival em comparação com outras técnicas de diagnóstico da Leishmania infantum em cães, oriundos de diferentes bairros do município de Petrolina/PE, capturados pelo CCZ. As coletas foram realizadas no CCZ, do Município de Petrolina/PE. Foram coletadas amostras de sangue por venopunção da veia cefálica e amostras de células epiteliais da conjuntiva direita e esquerda por swab, de 71 cães. Foram aplicados questionários para a análise dos fatores de risco, o qual continham informações sobre animais. As amostras coleta foram encaminhadas ao Laboratório de Doenças Parasitárias da Univasf, Petrolina/PE, Campus Ciências Agrarias. Todas as amostras foram submetidas ao Teste Rápido Imunocromatográfico (TR-DPP®). Posteriormente foi realizada a extração de DNA tanto do sague total quanto do swab conjuntival, utilizando o kit comercial Wizard® Genomic DNA Purification. Dos animais coletados 83,1% apresentaram-se sintomáticos e 16,9% assintomáticos. De acordo com os dados coletados, sendo que dos cães que se apresentaram assintomáticos 33,3% (4/12) foram soropositivos, enquanto que os cães sintomáticos 44,1% (26/59) foram soropositivos. Os sinais clínicos com maior prevalência foram: linfonodo poplíteo (47,9%), lesões cutâneas de ponta de orelha (11,3%), onicogrifose (31%), alopecia (21,1%) e caquexia (19,7%). Nos testes de PCR do sangue total apenas 10% dos animais apresentaram-se positivos em concomitância com soropositivos no DPP. Na PCR do swab conjuntival 100% dos animais demonstraram-se negativos. Desta forma, conclui-se que mesmos os animais assintomáticos apresentam positividade para o agente apesar de haver uma maior prevalência de animais sintomáticos positivos. O teste DDP apresenta-se eficaz, porém não deve ser utilizado como única ferramenta de diagnóstico, e sim como um teste de triagem para a indicação de exames mais específicos e diretos. Quanto ao uso do swab conjuntival no diagnóstico da LVC, não foi possível verificar uma eficácia, sendo necessário mais estudos para a avaliação de um maior número de amostras.


Palavras-chave


calazar; flebótomo; Leishmania infantum