Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
Avaliação da Prevalência de Leishmaniose Visceral Canina no Município de Salgueiro, Pernambuco.
Tainã Ramos Pesqueira, Ivo Wesley Gomes da Silva, Geisyane Taynara Soares Gomes, Gabrielle Larissa da Silva Lucas, Maurício Claudio Horta

Última alteração: 2019-11-12

Resumo


A Leishmaniose Visceral (LV) é uma zoonose no Brasil causada pelo protozoário Leishmania infantum chagasi e transmitidas pelo vetor Lutzomya longipalpis.  Os cães são os principais reservatórios do meio urbano e estão associados à transmissão da doença para os seres humanos. A Região Nordeste alberga os maiores índices de notificações da LV, especialmente, no Estado de Pernambuco. Nesse contexto, o presente estudo teve por objetivo realizar um inquérito Sorológico Canino e avaliação de fatores de risco para Leishmaniose Visceral canina no município de Salgueiro, PE.  O presente trabalho foi aprovado pelo comitê de Ética em Estudos Humanos e Animais da Universidade Federal do Vale do São Francisco sob o protocolo de número 0003/180917.  Foram coletadas amostras de sangue de 462 cães localizados em área urbana e rural do município, para realização do Teste Rápido Imunocromatográfico Dual Path Plataform (DPP ®) e Ensaio imunoenzimático (ELISA). Os cães foram submetidos a exame físico para observação da presença dos principais sinais clínicos associados a LV. Um questionário foi aplicado aos proprietários para observação dos fatores de risco associados à infecção por Leishmania spp. Dos 462 cães avaliados 16,8% (78/462) e 5,2% (24/462) foram reagentes no DPP e ELISA, respectivamente. Os sinais clínicos mais observados nos cães sorreagentes foi a linfadenopatia 50,3% (233/462) , alopecia 8,8% (41/462) , lesões ao redor da orelha 6,7% (31/462), onicogrifose 6,4% (30/462) e mucosa ocular hipocorada 4,5% (21/462). Na análise de fator de risco foi observada uma associação entre animais machos e faixa etária superior a 12 meses com a presença de anticorpos anti-Leishmania spp. Nesse sentido, o estudo confirmou a presença de cães reagentes no município de Salgueiro-PE, por meio de sorologia reforçando a necessidade de reforçar as medidas de controle e profilaxia junto às estâncias de saúde local.

 


Palavras-chave


Epidemiologia; Soroprevalência; Teste sorológico; Leishmania spp; Sertão Pernambucano