Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), SCIENTEX-2019

Tamanho da fonte: 
ATIVIDADE ANTIBACTERIANA E ANTIBIOFILME DE EXTRATO ETANÓLICO DE Euphorbia thymifolia L. SOBRE AMOSTRAS HOSPITALARES DE Klebsiella pneumoniae MULTIRRESISTENTES
Andreza Cardoso Loiola, Carlos Henrique Araújo Dias, Carine Rosa Naue, Edigênia Cavalcante da Cruz Araújo, Andréa Vieira Colombo

Última alteração: 2019-11-18

Resumo


Klebsiella pneumoniae multirresistente (MDR) tem se tornado um patógeno relevante em infecções relacionadas aos cuidados de saúde. Além de apresentarem resistência a diversos antimicrobianos, a capacidade de formar biofilmes em dispositivos médicos, contribuem para sua virulência e para o insucesso da antibioticoterapia e erradicação da bactéria no ambiente hospitalar. Produtos derivados de plantas têm demonstrado atividade antibacteriana e interferência no estabelecimento do biofilme bacteriano, porém os estudos sobre estas propriedades em vegetais cultiváveis na Caatinga são escassos. O presente estudo teve como objetivo investigar o potencial bioativo do extrato de Euphorbia thymifolia quanto às suas atividades antimicrobiana e antibiofilme in vitro. Cepas de K. pneumoniae isoladas de pacientes do Hospital Universitário (HU) da UNIVASF, Petrolina-PE foram selecionadas quanto ao perfil de suscetibilidade aos carbapenêmicos, β-lactâmicos e colistina, produção de carbapenemases e à capacidade de produção de biofilme. As cepas clínicas MDR e formadoras de biofilme foram submetidas ao extrato etanólico de Euphorbia thymifolia. Do total de 252 isolados de K. pneumoniae, 40,87% (n=103) foram classificadas como potenciais produtores de carbapenemase pelo sistema Phoenix®. Vinte e duas (22) amostras selecionadas foram confirmadas como MDR, com presença de carbepenemases do tipo NDM (77,0%) e KPC (22,7%). Todas as amostras foram ESBL positivas e 45,5% foram resistentes à colistina. As cepas que se apresentaram como fortes produtoras de biofilme (82%) foram submetidas ao teste de inibição do biofilme pelo extrato etanólico. O extrato de E. thymifolia apresentou uma CIM média de 3,12 mg/mL e CBM de 4,54 mg/mL nas amostras testadas e inibiu significativamente (p<0,05) a formação do biofilme em 26% das cepas, com redução da biomassa variando de 20 a 81%. O extrato etanólico de E. thymifolia mostrou uma propriedade inibitória e antibiofilme sobre as formas planctônicas e na formação do biofilme de K. pneumoniae sugerindo que o potencial antimicrobiano desta planta possa permitir o desenvolvimento de um fitoterápico promissor. Os estudos devem ser estendidos a outras espécies microbianas produtoras de biofilme.


Palavras-chave


Extratos Vegetais; Antibacterianos; Biofilme; Infecção Hospitalar; Klebsiella pneumoniae.