Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), II Jornada de Integração entre Ensino e Serviço HU-UNIVASF ISBN: 978-85-92656-06-5

Tamanho da fonte: 
EXPERIÊNCIA EM PRECEPTORIA EM SAÚDE NO SUS: PROCESSOS FORMATIVOS DE ACADÊMICOS DE EDUCAÇÃO FÍSICA/BACHARELADO NO CONTEXTO HOSPITALAR
Paula Andreatta Maduro, Elisângela Maria do Nascimento, Marcia Ribeiro dos Santos

Última alteração: 2018-04-12

Resumo


Introdução: ao observar a necessidade das diferentes vivências do profissional de educação física, destacamos a área da saúde, no contexto hospitalar, como um dos campos de treinamento, que se mostra como um importante espaço de aprendizagem do futuro profissional de bacharelado em educação física. Problema: proporcionar aos estudantes do curso de bacharelado em educação física do CEFIS/UNIVASF uma vivência na área da saúde, no ambiente hospitalar do HU-UNIVASF/EBSERH, através da apropriação das competências e habilidades da área. Participantes: para auxiliar na formação e/ou aprimoramento dos estudantes de graduação, através da realização de estágio curricular obrigatório e participação no Projeto de Extensão - Intervenção multiprofissional de pacientes com síndrome metabólica no HU-UNIVASF/EBSERH. Período de realização: O período de estágio ocorreu de julho a outubro e o projeto de extensão de fevereiro a dezembro de 2017. Abordagem: os estagiários ministraram aulas de ginástica laboral (GL), que consiste na realização de exercícios no local de trabalho, atuando de forma preventiva e terapêutica, enfatizando o alongamento e a compensação das estruturas musculares envolvidas nas tarefas ocupacionais do dia a dia. As aulas de GL são realizadas com os colaboradores do hospital, três vezes por semana, com 15 minutos de duração, nos respectivos setores do hospital. Acompanhamento de pacientes com síndrome metabólica, que de acordo com a terminologia é caracterizada por um conjunto de alterações fisiopatológicas simultâneas que aumentam o risco de doenças cardiovasculares. Esta atividade é realizada, três vezes por semana, durante uma hora, através de exercícios aeróbicos e resistidos. Por fim, foram realizadas aulas de ginástica funcional com os colaboradores duas vezes por semana, com uma hora de duração. A Ginástica Funcional é considerada um tipo de treinamento que objetiva melhorar as capacidades físicas funcionais para transferência dos benefícios e adaptações para a vida cotidiana ou para determinado gesto esportivo. As atividades ministradas tiveram a supervisão da preceptora do hospital. Resultados e discussão: A GL teve média doze participantes por setores; a média de frequência dos pacientes da reabilitação foi de dez no turno matutino e no vespertino e a frequência dos colaboradores na ginástica funcional foi de dez. Foram realizados, além das atividades práticas, estudo de casos clínicos dos pacientes que participaram do projeto de extensão. A melhora da qualidade no trabalho, assim como a socialização dos colaboradores participantes da GL, a mudança do estilo de vida de sedentário para ativos dos pacientes do Projeto de síndrome metabólica e a adesão a prática de atividade física na ginástica funcional se constituíram com um importante ganho para a saúde dos participantes. E, a aquisição de vivências no serviço para os acadêmicos de educação física, como único hospital que possui uma profissional como preceptora auxiliou na educação permanente em saúde. Conclusão: As atividades oportunizaram uma inserção dos estudantes no ambiente de atuação na área hospitalar, esta iniciativa contribui para uma maior abrangência de aprendizado dos discentes em educação física, assim como oportunizou uma inter-relação do conhecimento teórico aplicado na prática.

OLIVEIRA, João Ricardo Gabriel de. A importância da ginástica laboral na prevenção de doenças ocupacionais. Revista de Educação Física, v. 139, p. 40-49, 2007.

 

PINHEIRO, Leonardo Botelho et al. Efeito da ginástica funcional sobre a pressão arterial, frequência cardíaca e duplo produto em mulheres. Acta Scientiarum. Health Sciences, v. 33, n. 2, 2011.

SÁ, Naíza Nayla Bandeira de; MOURA, Erly Catarina. Fatores associados à carga de doenças da síndrome metabólica entre adultos brasileiros. Cad Saúde Pública, p. 1853-1862, 2010.


Palavras-chave


Exercícios; Centros Educacionais de Áreas de Saúde; Conhecimentos; Atitudes e Práticas em Saúde