Portal de Eventos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), V Fórum de Mobilização Antimanicomial do Sertão/II Seminário do programa "Crack, É Possível Vencer" de Juazeiro-BA

Tamanho da fonte: 
ATIVIDADE DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA UNIDADE DE ACOLHIMENTO INFANTOJUVENIL (UAI): RELATO DE EXPERIÊNCIA
Gizely de Lima Rosa, Francisco Eduardo Figueiredo, Jéssica Maria Palmeira Dantas, Jessyca Moreira Maciel, José Adelmo da Silva Filho, Mara Kilvya Nunes da Silva, Wedson Ferreira dos Santos, Nicácia Souza Oliveira

Última alteração: 2015-12-04

Resumo


Resumo: A criação da RAPS, por meio da portaria N 3.088 de dezembro de 2013, estabelece os pontos de atenção às pessoas em sofrimento psíquico, refere-se à oferta de diversos serviços em rede, tem por princípio estruturante aprofundar a perspectiva da desinstitucionalização, que consiste na ampliação de serviço de saúde mental em base territorial e comunitária, com a articulação de diversos segmentos sociais de modo a se afastar do modelo manicomial centrado na exclusão do usuário e de sua família do contexto social. Tal perspectiva reforça ainda o conceito de inclusão social, entendido como toda tentativa de resgatar a cidadania dos seus usuários, seja através do acolhimento, da assistência, do resgate ao convívio social, familiar e na sociedade. Dentre os novos serviços de saúde metal temos a UAI (Unidade de Acolhimento Infanto-Juvenil) como estratégia para reinserção de pessoas em uso de álcool e outras drogas. Diante do que foi abordado nas aulas de Saúde Mental surgiu à necessidade de fazermos uma visita na UAI na cidade de Iguatu-Ce. Objetivo: Realizar atividades de educação em saúde na Unidade de Acolhimento Infanto-juvenil. Este estudo trata de um relato de experiência desenvolvido por acadêmicos de enfermagem pertencente à Universidade Regional do Cariri (URCA) - Unidade Descentralizada de Iguatu (UDI), os sujeitos envolvidos nesse estudo foram acadêmicos de enfermagem dessa universidade juntamente com o professor da disciplina e os pacientes da unidade (UAI). Foi feita uma divisão de grupos em sala de aula e cada grupo escolheu um tema especifico para desenvolver uma atividade utilizando a criatividade, período de uma semana para a elaboração do planejamento e da ação que seria desenvolvida no ambiente de estudo. Os temas abordados foram alimentação saudável, álcool e drogas, exercícios físicos. Dessa forma foi realizada uma visita na UAI, onde foram feitas dinâmicas, realização de uma mini oficina de arte pra eles usarem a liberdade de expressão através da pintura onde poderiam pintar seu sonho, realização de teatro, brincadeiras como corrida de saco, travessia com ovo, bexigas, roda de conversas e pra finalizar um lanche com os agradecimentos de todos os envolvidos. Alguns pacientes da unidade tiveram dificuldade de expor estresses e situações pela qual vivenciaram talvez por vergonha, outros falaram abertamente de como começaram, o que faziam, as influencias que tiveram pra entrarem nesse mundo e como a vida mudou depois que entrou na unidade, planos para o futuro e outras coisas. Tendo em vista a temática abordada no estudo foi possível entender como funciona a unidade e o cotidiano dessas pessoas. Como é importante a variedade de profissionais e serviços que trabalham juntos, as atividades terapêuticas e atendimento individual. Embora tenha sido pouco o tempo que se foi realizado esse trabalho em campo pode se observar vários aspectos que foram abordados em sala, e muito maiores o aprendizado, porque nada melhor que o campo pra nos mostrar a realidade.

Palavras-chave


Saúde Mental; Enfermagem; Drogas